Trabalho Remoto mais inclusivo.

#Por Gabriela Magalhães

O momento que vivemos atualmente não está causando apenas uma crise de saúde mundial, mas também uma enorme disrupção tecnológica. Muitas pessoas, em todo mundo, passaram a adotar o trabalho remoto pela primeira vez em suas vidas. Compreenderam que é possível ser produtivo trabalhando de casa e esta é uma oportunidade única de entender e apoiar novas formas de trabalho que, provavelmente, se tornarão muito mais importantes no futuro.

Ainda existem barreiras às quais as pessoas com deficiência serão sujeitas involuntariamente à medida que avançamos para o trabalho remoto. Por esta razão, o objetivo desse artigo é tentar diminuí-las por meio do conhecimento da tecnologia a favor da inclusão.

Atualmente, em média, 15% da população mundial tem algum tipo de deficiência, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. Se no seu trabalho ou negócio você não pensa em acessibilidade, eu tenho uma má notícia: esse comportamento faz com que você acabe recusando um em cada cinco novos potenciais clientes.

Aqui estão 4 dicas de como a tecnologia pode ajudá-la(o) a ser mais inclusivo:

  1. Se você é um empreendedor digital ou precisa transformar seu negócio, use o Accessibility Insights para verificar se o seu website e/ou aplicativo Android ou Windows estão preparados para acessibilidade com guias fáceis de tornar mais acessíveis. Faça isto antes de publicar conteúdo. Apenas 1% dos sites do Brasil são inclusivos atualmente. Saia na frente!
  2. Quem está trabalhando de casa deve ter percebido o aumento do volume de reuniões. Garanta que o título do seu convite está claro e inclua o objetivo da reunião. Isso oferece aos colegas mais informações para tomar decisões entre prováveis agendas conflitantes e é de bom tom gravar as suas reuniões para quem não pode se juntar ao grupo. Assim, ele/ela pode não só ver o conteúdo posteriormente, mas checar se há alguma tarefa com uma busca rápida no Microsoft Stream, que faz a transcrição automática de tudo o que foi falado na reunião. Não se esqueça de fazer pausas durante a reunião e checar se todos estão sendo ouvidos.
  3. Ao fazer uma apresentação online, habilite as legendas do Power Point. Trabalhar de casa pode gerar mais ruído, então as legendas ajudam as pessoas a compreenderem a mensagem que você quer passar e inclui pessoas surdas ou que tem baixa audição que são oralizadas.
  4. Sempre lembre-se de usar o “Verificador de Acessibilidade” dos seus documentos. Aproximadamente 70% das deficiências são invisíveis, portanto, deixar seu documento inclusivo é sua responsabilidade para que qualquer um possa captar sua mensagem. E veja aqui dicas específicas de como tornar e-mails mais acessíveis.

Contem com a Microsoft nesta jornada. Acompanhe os vídeos do nosso canal no Youtube para mais dicas de funcionalidades e inclua nossas soluções no seu cotidiano. Vocês encontram mais  informações sobre este tema também podem ser encontradas na página da Microsoft Brasil e em Nosso Instagram @microsoftbr e Twitter @MicrosoftBr.

Gabriela Magalhães, Gerente de Produto e Líder do Pilar de Acessibilidade na Microsoft Brasil acredita que a tecnologia pode mudar o mundo todos os dias, tem como propósito garantir que as pessoas conheçam este poder para poder tornar suas vidas mais fácil e feliz, seja no trabalho ou na vida pessoal. Já atuou em finanças, vendas e agora é Gerente de Produto de Microsoft 365 e Líder de Acessibilidade da Microsoft Brasil.

#PraTodosVerem: na foto o rosto da Gabriela Magalhães. Ela está com sorriso aberto, tem pele clara, olhos escuros, cabelos longos, loiros, abaixo dos ombros e ondulados. Usa brincos pendurados e arredondados.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Newsletter

Leia Também

Skip to content